Você está aqui: Página Inicial PROF. DR. CLOVIS RYUICHI NAKAIE

Apresentação

Docentes

Graduação

Pós-Graduação

Pesquisa

Extensão

PROF. DR. CLOVIS RYUICHI NAKAIE

(Prof. Titular e Livre-Docente)

 

Formação Acadêmica

Graduação em Farmácia e Bioquímica – USP

Doutorado em Bioquímica (Instituto de Química – USP)

Pós-doutorado na Rockefeller University (Nova York)

 

E-mail: cnakaie@unifesp.br

Telefone: 5576-4848 ramal 1967

Sala: INFAR - Laboratório de Peptídeos e Polímeros

          Rua Três de Maio, 100 - 1.º andar - Vila Clementino - São Paulo/SP 

 

CVLattes

 

Linha de pesquisa: peptídeos e polímeros


Resumo: trabalhamos na área de Química de Macromoléculas, com ênfase no aprimoramento da metodologia da síntese química de peptídeos e de polímeros de aplicação biotecnológica.  No campo de peptídeos, investigamos detalhes estruturais e de correlação com funções fisiológicas de vários tipos, principalmente alguns envolvidos nos sistemas renina-angiotensina, calicreína-cinina e de doenças neurodegenerativas. Estudamos características físico-químicas e conformacionais de peptídeos, alguns estruturalmente não usuais, como o grau de solubilidade, estabilidade frente a radicais livres liberados por exposição a raios gama e a enzimas proteolíticas. A procura do sítio de ligação e o mecanismo da interação agonista peptídico-receptor transmembranar de sete hélices, principalmente do tipo GPCR, também é tema de nossos estudos. Estendemos também a parte de síntese química para o campo de compostos orgânicos de tamanhos mais reduzidos, como os do tipo amino-ácido miméticos. Dentre estes, temos os denominados marcadores de spin, com propriedades paramagnéticas (radical livre) e passíveis de serem inseridos em estruturas peptídicas. Ajudamos também na coordenação de um centro que faz a análise das propriedades de bioequivalência de medicamentos de diferentes tipos. No campo mais físico-químico, investigamos a complexa interação soluto-solvente, envolvendo propriedades de ambos os componentes e a sua implicação para os processos químico-biológicos em geral. Estes estudos possibilitaram inclusive a proposição de uma nova escala de polaridade, baseada nas capacidades receptoras e doadoras eletrônicas de cada molécula do solvente. Por fim, investimos também no amplo campo da síntese, estudos estruturais e de aplicação biotecnológica de alguns tipos de materiais poliméricos, alguns inovadores e aplicáveis, por exemplo, para cromatografias em coluna e mesmo para uso como suportes sólidos necessários para a síntese de peptídeos.

Ações do documento